Skip to content

Twitter...

Agora eu tenho, adicionem lá

http://twitter.com/lunameyer

Todas Fontes Futura

junho 10, 2009

Bom, já que não atualizo o blog com textos escritos, vou atualizar com coisas úteis que acho por aí.

Hoje fiz download de todas fontes futura. As fontes futura são fontes pagas e extremamente bonitas.

Então resolvi colocar as 70 fontes num arquivo compactado e postar aqui pra vocês, enjoy it!

[ DOWNLOAD ]

Aproveitando que estamos falando de fontes… Dois sites muito bons pra se baixar fontes:

Vou tentar postar aqui…

maio 16, 2009

Juro!

50 visitas por dia e nada de atualização.

Como diria Boris Casoy, isso é uma vergonha.

Bobeirinha, pra variar.

janeiro 14, 2009

Culpa da  Vanini.

Onde está seu celular? Aqui, ao lado do doutrinador.
Onde está a sua cara-metade? Viva, espero!
A cor do seu cabelo? Castanho.
Sua mãe? Na Praia.
Seu pai? Na Praia, mas não com minha mãe.
Seu objeto favorito? Computador vale? Se não valer, eu diria a cama.
Seu sonho na noite passada? Não lembro.
Seu objetivo? Ser feliz. É brega mas é verdade. Quero viver o máximo e viver bem.
Onde você está? Na sala, na cadeira.
Seu hobby? É meu trabalho. Fazer sites.
Seu medo? Ver quem eu gosto sofrendo. As poucas pessoas… e inclui aí os bichinhos.
Onde você quer estar em 6 anos? Com dinheiro e com alguém e tendo minha filha.
Onde você estava na noite passada? Na internet, depois na cama.
O que você não é? Emotiva.
Item na sua wishlist? Objeto… uma LCD de 42’… Subjetivo… Força de vontade.
Onde você nasceu? São Carlos
A última coisa que fez? Janta!
O que está vestindo? Short roxo, blusinha branca, meu pijama.
Sua TV? Tá ali, é utilizada pro playstation e pra ver DVD.
Seus animais de estimação? Jules está dormindo ao lado do monitor, o Jojo no sofá, a Sofia no meu quarto.
Seu computador? S2
Seu estado de espírito? Dolorida, mas estou bem.
Sentindo falta de alguém? É, estou.
Seu carro? Fiestinha fofix.
Algo que você não está vestindo? Sapato/Chinelo.
Loja favorita? Não gosto de lojas. Geralmente vou com um objetivo, não pra passear.
Seu verão? Não gosto de calor. Daí fico no ventilador.
Ama alguém? Sim! Que bom né?
Cor favorita? Vermelho.
Última vez que sorriu? Agora pouco.
Última vez que chorou? Assistindo um episódio de Grey’s Anatomy semana passada, mas não conta pra Karin xD

Homenagens

janeiro 14, 2009

eu só sei fazer odes à beleza
porque beleza é de fato o que me encanta
esteja ela em um corpo
num conjunto de palavras
num sorriso espontâneo
numa coinscidência abrupta

eu só sei fazer odes à beleza
porque ela me dá razões e ela me traz poesia

eu só sei fazer odes…

quando amo
os detalhes
as palavras
as sentenças

e quando a poesia me embriaga
o suficiente para tirar meu ar
o suficiente para focar minha atenção

eu só sei fazer odes à beleza
porque tudo é tão feio
e se não é feio, é igual
e o igual pra mim é nada

os detalhes, as sincronias,
se perdem no meio de expressão fingidas

eu só sei fazer odes à beleza
porque beleza de verdade
é única

é um conjunto de detalhes
por mais que resida
na mais pura simplicidade

Flor de Azeviche

janeiro 8, 2009

por Zeca Baleiro

Quando você pinta tinta nessa tela cinza
Quando você passa doce dessa fruta passa
Quando você entra mãe benta amor aos pedaços
Quando você chega nega fulô
Boneca de piche, flor de azeviche

Você me faz parecer menos só, menos sozinho
Você me faz parecer menos pó, menos pozinho

Quando você fala bala no meu velho oeste
Quando você dança lança flecha estilingue
Quando você olha molha meu olho que não crê
Quando você pousa mariposa morna lisa
O sangue encharca a camisa

Você me faz parecer menos só, menos sozinho
Você me faz parecer menos pó, menos pozinho

Quando você diz o que ninguém diz
Quando você quer o que ninguém quis
Quando você usa lousa pra que eu possa ser giz
Quando você arde ao arder e a sua teia cheia de ardiz

Quando você faz a minha carne triste quase feliz…

Você me faz parecer menos só, menos sozinho
Você me faz parecer menos pó, menos pozinho (3X)

Você me faz parecer menos… só
Menos sozinho…
Você me faz parecer menos pó, menos pozinha

Teoria dos Sorrisos

janeiro 8, 2009

por José Saramago

Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos.

O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.

Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.

O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.

E como é bom sorrir… Melhor ainda é ter motivos para isso.

You can take your time, take my time”

dezembro 16, 2008

“Take these chances to turn it around
Take these chances we’ll make it somehow
And take these chances and turn it around
Just turn it around

And no, oh, how could you do it?
Oh I, I never saw it coming
No oh, how could you do it
Oh I, I never saw it coming
No oh, how could you do it?
Oh I, I never saw it coming and
No oh, I need an ending
So why can’t you stay just long enough to explain?

You can take your time, take my time”

– Paramore, When it Rains

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.